• Equipe

Resenha: Chinatown - Roman Polanski (1974)

"Jack Nicholson é o detetive Jake Gittes, sobrevivendo no clima ensolarado e de moral obscura, na Califórnia do período anterior à guerra. Contratado por uma bela socialite (Faye Dunaway) para investigar o caso extraconjugal de seu marido, Gittes é colhido num furacão de situações dúbias e tradições mortais, desvendando uma teia de escândalos políticos e pessoais, que se chocam em uma única e inesquecível noite em... Chinatown. " (Fonte)

Chinatown é uma das obras primas do diretor Roman Polanski, mesmo para quem não conhece muito a obra do diretor. É simplesmente um filme que por si só já sustenta essa tese sem você ter precisado assistir a um filme do homem. Dúvidas? O filme tem como protagonista ninguém menos que Jack Nicholson, que simplesmente rouba os holofotes em qualquer filme que atua. Em Chinatown não foi diferente. Viver na pele de um espião embromador e carismático é um papel que pede um ator de alto calibre. Nicholson caiu como uma luva e é simplesmente inimaginável ator melhor para esse papel.


Mas não e somente por isso que a obra cinematográfica de Polanski é tão incrível. O personagem é super bem aproveitado em uma trama bem inteligente que abre pontos em várias partes do filme. Quanto mais você sabe sobre o filme, mais o mesmo te mostra que você está redondamente enganado e te joga mais pontos até amarrar cada um deles muito bem ao final, o que é algo pouco usual para obras cinematográficas mesmo atualmente, seja filmes ou séries.


Chinatown não foca só em estrutura como também em diálogos sempre importantes para o desenrolar da história e que majoritariamente são bem gostosos, engajados e engraçados, fazendo uma camada de frescor para toda a trama desenvolver-se, mas sempre contando o necessário para a história.


É um filme bastante competente tecnicamente, muito bem dirigido e bonito de se ver. A coloração do sangue, apesar de algumas vezes ter visível consistência de ketchup, é apenas um detalhe que não incomoda tanto, primeiro por tratar-se de um filme de quatro décadas e meia e segundo por tudo o que a película tem a oferecer, que simplesmente transforma detalhes como esse em puro charme ao invés de risível, provando que o filme envelheceu bem.


Resumindo, é um filme genuinamente forte em seus pontos positivos, fazendo com que quase não existam erros no mesmo, e caso haja, passam batido às pessoas no geral. Inteligente, ardiloso, engraçado, competente e obrigatório a qualquer cinéfilo.

VÁ CORRENDO ASSISTIR.

Nota: 10/10


Escrito por: André Germano

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo